Resenha | Pétalas, Gustavo Borges ❤ é muito amor

Compartilhe

Fala meus amigos. Hoje vamos tratar da melhor vitrine que temos atualmente de financiamento coletivo ou crowdfunding, pelo menos é a melhor que conheço. E pra falar de Catarse e coletividade nada melhor do que começar com esse Quadrinho – sim com “Q” maiúsculo, se desse, colossal – do Gustavo Borges, Pétalas. Que não só arrecadou o necessário para financiar a sua campanha como 10 vezes isso! Mito o/

petalasO Quadrinho Pétalas em Si

Pétalas possui uma narrativa visual contínua e bela, que caminha com maestria pelos caminhos da linguagem gráfica que os quadrinhos dispõem. A história é infinitamente simples, porém carrega em sua essência uma poderosa mensagem de amor, afeto e devoção.

Em Pétalas acompanhamos a aventura de uma Raposinha, acho que na verdade, você pode chamar os personagens de Pétalas como você preferir, já que nenhum deles possuem nomes propriamente ditos, então use a sua imaginação. A nossa Raposinha encontra um Pássaro, que tem um quê de médico e mágico, e a sua aparência, remotamente, me lembra de algum outro pássaro, que conheço de algum outro lugar, que não me lembro agora, mas que deixa aquela sensação gostosa de “você me lembra alguém”.

Esse pássaro tem a incrível habilidade de ajudar as pessoas e um carisma contagiante que mesmo em uma narrativa sem balões para dar suporte ao enredo e passar as coisas de forma mais clara, Gustavo Borges, se sai fantasticamente bem e causa exatamente a sensação que queria com seus personagens, a empatia vem e vem forte.

Não obstante, Cris Peter dá um toque final ao trabalho de Gustavo que o engradece ainda mais, suas cores sóbrias e em tons pastéis tratando-se de um clima mais ligado ao inverno acrescentam vida a Pétalas, de uma forma desbotada, tornam a obra uma peça singular, e obrigatória na coleção de qualquer colecionador que se dê algum respeito.

petalas_03_cor

Acredito que toda essa boa crítica não é a toa, Gustavo Borges, esse prodígio de apenas 20 anos, levou esse ano o prêmio HQ MIX, o nosso Oscar dos Quadrinhos em Publicação Independente, por Edgar – Em Busca da Energia dos Ventos, que foi reimpresso e pode ser adquirido na lojinha do artista. E sua companheira em Pétala, Cris Peter, que já trabalhou em títulos das gigantes MARVEL E DC, além de ter sido indicada ao EISNER, o “fucking” Oscar mundial dos quadrinhos, pelas cores de Casanova dos irmãos Gabriel e Bá Fábio Moon; Também trabalhou na Graphic MSP, Astronauta – Magnetar e Singularidade com arte e roteiro de Danilo Beyruth e editada por Sidney Gusman.

O fato de não possuir balões foi até comentado pelo autor nos extras que acompanham a publicação, e meu caro, você fez o seu trabalho, durma em paz e continue assim.

A minha edição de Pétalas, que peguei pelo Catarse, veio com uma série de brindes, foto pra dar inveja em vocês no fim do post e aproveitando a deixa desse post, todo mês traremos um destaque da categoria de quadrinhos do Catarse para o Blog, este mês, por enquanto, estamos divulgando Guardião Noturno, de Renan Laviola. Tá ali do lado >

Leia mais Resenhas

petalas-catarse-gustavo-borges-cris-peter