Resenha | Terra Formars, Sasuga e Tachibana; JBC

Compartilhe

Fellas! O que é esse mangá?
Estou empolgado com esse título desde que saiu o Preview com o primeiro capítulo. O mangá com história de Yu Sasuga e Arte por Ken-Ichi Tachibana, publicado pela nossa querida JBC, segue os passos de Shokichi Komachi, tripulante da espaçonave BUGS-2, com destino à Marte!

O enredo nos apresenta um Planeta Terra no ano de 2599, a agência U-NASA, preocupados com a superpopulação mundial, enviou para Marte algas e baratas, quinhentos anos atrás, para criarem uma espécie de efeito estufa no planeta vermelho, para derreter o dióxido de carbono que havia congelado em sua superfície, criando assim condições favoráveis de vida.

Os 15 astronautas, de diferentes nacionalidades, que estão na BUGS-2 são encarregados de limpar a superfície de Marte, ou seja, exterminar as baratas. Mas nem tudo são flores e muitas surpresas estavam aguardando por eles no planeta vermelho. Até aqui o que mais me surpreendeu no mangá é que ele tem aquela storytelling clichê de filmes espacias como Tropas Estelares, que o grupo se mostra tranquilo e debochado quanto a missão, sem se preocupar com as reais ameaças que vão enfrentar, até que ao desembarcarem o jogo vira e agora eles têm que superar as dificuldades. Em meio a essa nova abordagem em Terra Formars os personagens crescem exponencialmente, e fica lindo.

Outro quê de ficção científica latente no mangá é o fato deles explicarem as coisas cientificamente, como apontado acima no derretimento do dióxido, como também na apresentação das habilidades de cada personagem, pois cada um deles passou por um procedimento cirúrgico que enxertou DNA de outros seres vivos em seus corpos, especialmente nessa parte é possível deslumbrar de uma aula de biologia. Isso é quase um spoiler, mas não consegui me conter.

Além de termos a trama espacial, a ficção científica gritando a torto e à direita, uma dose especial de drama, ainda temos a problemática de questões globais, muito parecidas com os cenários de uma corrida armamentista do período da Guerra Fria, já que os tripulantes são de diferentes nacionalidades e seus responsáveis têm visões diferentes do fim da missão.

Por último, não posso deixar de elogiar a arte por trás de Terra Formars, o traço do Tachibana é espetacular e cheio de detalhes, não canso de ficar procurando coisas que posso não ter visto na primeira leitura, com a sua arte os personagens ficaram hiper expressivos o que gera uma grande dose de empatia durante a leitura. Um adendo especial quanto a história, teve um dado momento que me peguei segurando a respiração durante a leitura de tão foda que estava.

Terra Formars chega às bancas ainda esse mês – o meu adquiri na Fest Comix -, conta atualmente com 12 volumes – ainda em publicação no Japão – e chega no formato de 13,5 x 20,5 cm, com papel Off-Set (♥) e pelo valor de R$ 14,90.

Leia mais sobre Mangás

Você pode gostar também de:
Eventos | 21ª Fest Comix, aquisições – THIS IS SPARTA!!!
Resenha | All you need is kill, Hiroshi e Obata; JBC
Mangás | Preview de Limit e Terra Formars