Resenha: Mil cairão ao teu lado, Suzy Hasel Mundy e Maylan Schurch.

Compartilhe
Título: Mil cairão ao teu lado
Autor: Suzy Hasel Mundy e Maylan Schurch.
I.S.B.N.: 8534508585
Altura: 21 cm.
Largura: 14 cm.
Profundidade: 0,9 cm.
Acabamento : Brochura
Edição : 01 / 2004
Idioma : Português
Número de Paginas : 192
Editora: Casa Publicadora
Avaliação:

Franz Hasel, é um alemão de 40 anos de idade, que trabalha na Casa Publicadora de Hamburgo como colportor – vendedor de livros de porta em porta -, Casado com Helene e pai de três filhos: Gerhard, Kurt e Lotte. Numa manhã de sábado recebe uma carta de convocação para se unir as tropas na Segunda Guerra Mundial. Não simpatizava com os ideias nazistas, foi designado para a Companhia 699, Pioneiros do Parque – guardem esse nome -, que tinham como principal função construir pontes.

Em síntese o livro é isso, a passagem de uma família pela guerra. As dificuldades encontradas e como foi possível superá-las através da fé. O livro é escrito sobre a sombra da Igreja Adventista dos Últimos Dias, que tem como costume guardar os sábados, o que se tornou o maior problema deles durante a guerra, já que os judeus também o guardavam. O livro é dividido em duas frentes, a primeira conta a trajetória do marido longe da família e dos perigos de se ter inimigos internos e externos na guerra; a segunda aborda a problemática interna de perseguição e que mesmo na sua pátria mãe os alemães ainda podiam ser mesquinhos e hostis. Em infinitas partes você tem referências de como o Partido Nazista manipulava as informações para passar um ar de perseverança durante as campanhas, de como Hitler “tinha uma personalidade demoníaca de sugestão” , de que acreditavam que a guerra duraria apenas um ano e de como usavam as escolas para fazerem lavagem cerebral nas crianças.

Isso, pra mim, que sou aficionado pelo período de guerra é incrível – claro, bonito não é -, mas tem seu papel histórico, O livro contem relatos dos abusos cometidos pela SS (Schutzstaffel) e Gestapo, a primeira por matar judeus dentro e fora do país e a segunda por intimidar os alemães e judeus na Alemanha, dos ataques da Luftwaffle – famosa pelos bolsões, ou Blitzkrieg -, dos abusos de poder cometidos pelo Partido Nacional Socialista do Trabalhadores Alemães (vulgo, Partido Nazista) e pela Liga Feminina Nazista, ambas eram responsáveis pelas provisões das famílias dos soldados e quando alguma mulher se recusava a fazer parte do partido ou da liga lhe era racionada a comida além do necessário e a segunda ainda era responsável por levar crianças para os campos de concentração… E assim vai, tem que ler pra saber dessas coisas, amigo. 

No meio da guerra Franz arruma tempo para engravidar Helene, que é de onde surge a nossa escritora, filha mais nova do casal, Susi.

Entre fugas constantes da parte de Helene e proezas da parte de Hasel o fundo religioso sobressai sobre a história dando um ar de sobrenatural aos acontecimentos, não gosto desse tipo de escrita, mas devido ao cenário do livro deixei-me ser levado. Em alguns trechos ele cita a Bíblia, o próprio nome do livro é parte de uma passagem: Salmos 91:5-11 (além desse ele cita Salmos 18:117, Amós 5:13 e se não me engano 2 Pedro e 2 Tiago)

Salmo 91: 5-11Não terás medo do terror de noite nem da seta que voa de dia, Nem da peste que anda na escuridão, nem da mortandade que assola ao meio-dia. Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti.Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios.Porque tu, ó SENHOR, és o meu refúgio. No Altíssimo fizeste a tua habitação. Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda. Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra. 

Medalha ganhada por Hasel por boa influência sobre os homens, após ficar sóbrio durante uma virada de ano.

Lembra da Companhia 699, então, durante a pesquisa não encontrei nenhuma referência sobre ela, e prefiro não questionar o porque disso.

Não que eu seja cético, mas “Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos;” Mateus 5:6.

Sinopse

Franz Hasel, um pacifista de quarenta anos, foi convocado e enviado para a Companhia Pioneira 699, a tropa de elite de Hitler. Seus princípios religiosos não o tornavam bem-visto pelos superiores. Na Rússia enfrentou um problema: como advertir os judeus locais antes que as tropas nazistas os pegassem. Enquanto isso, em casa, a esposa de Franz, Helene e seus quatro filhos eram pressionados para filiar-se ao partido nazista, e Helene anunciou: “Pertenço ao partido de Jesus Cristo”. Em poucos anos eles passaram por inúmeros perigos de vida. As chances de sobrevivência? Muito pequenas. O único aliado? Deus.

Valeu! Fui!