Resenha: Desterro, Prévia da HQ Ferréz

Compartilhe

O bagulho é loco. 

Ferréz, conhecido nas periferias de São Paulo, já publicou 6 livros, entre eles Manual Prático do ÓdioCapão Pecado e Ninguém é Inocente em São Paulo. De Maio trabalhou como editor de revistas, lançou Os inimigos não mandam floresproduz matérias em quadrinho para Revista Fórum e Atualmente é responsável pela parte de HQ’s do site Catraca Livre.
Desterro é a nova produção de Ferréz em parceria com Alexandre de Maio, publicado pela Editora Anadarco sob o selo Contraculturas. E Já começa sinistro daqui, na edição de prévia, na apresentação do selo, em uma de suas passagens, o responsável diz que contraculturas são “Personagens ou momentos históricos que operam, como instrumentos, uma complexa cirurgia: a difícil cisão que liberta o velho, abrindo passagem para o inevitável novo.” Sabe o que isso? O poder da favela, do gueto, da periferia. Que não tinha voz e criou os seus códigos e linguagens e agora, não só aqui, mas no mundo inteiro põe a cara a tapa e esfrega a realidade em todas vitrines. É a Literatura Marginal gritando as suas histórias.
 
Desterro é ambientada no Capão Redondo, Zona Sul de São Paulo. Sem vergonha nenhuma a HQ traz as vulgaridades da periferia, as mazelas sociais, os ciclos viciantes, as drogas, armas, crimes, mortes, corrupção na polícia…Mano, se você mora na periferia, sabe do que eu estou falando. Vou fazer análise sob uma ótica de quem se salvou do labirinto que é morar onde moramos. Desterro traz desde o moleque que se acha o peito de ferro até os inocentes que simplesmente tentam viver suas vidas, os que não cresceram e buscaram no crime a solução em contrapartida daqueles que madrugam nos pontos de ônibus. Desterro não é um conto de fadas. É um panorama geral do que a favela já foi um dia… sim, já foi. Com muito esforço a favela vem sendo resgatada e apesar do crime ainda eclodir em becos e vielas não é mais como antes. Ah, mas como você sabe disso? Você deve estar se perguntando. Amigo, eu vivo isso.
Sinopse

Desterro mostra a cidade real, mas com foco ampliado. Nua e com suas feridas e mazelas expostas. Um lugar estranho de mundos sobrepostos. O crime, a policia corrupta, o dinheiro, a miséria, o amor e a solidão. A história mostra que não é preciso morrer para ser enterrado em São Paulo, afirma Ferréz. Resultado de seis anos de trabalho da dupla Ferréz e De Maio, Desterro tem a qualidade dos melhores quadrinhos da Marvel, mas com a cara do Capão Redondo.

Ler desterro me fez pensar nos meus caminhos… cada escolha sábia que fiz e por tantas vezes que fiquei sabendo por outros amigos de amigos que fulano tinha sido morto, ou estava fugido por dívida com drogas. Agradeço, muito minha mãe pela educação, mas infelizmente não devo isso a ela e não estou sendo ingrato, só ela pra saber o quanto eu a amo. O que aprendi, a sobrevivência, foi na rua. Fazendo o que faço de melhor: Observando. E assim tirei minha “pipa” do cerol dos outros. Metáfora boa, mas não funciona na prática, porque nem soltar pipa eu sei, mas de uma forma figurada eu me adequei ao vento.

 
A HQ tem 176 páginas e em sua prévia veio com 52, sendo umas 30 de história e mais as apresentações e rascunhos da produção da Obra. É toda em preto e branco, exceto a capa, e é de uma realidade inconvencional, admirei excepcionalmente o traço e claro o texto do Ferréz todo cheio de musicalidade e rima. 
 
 
A versão prévia pode ser baixada aqui.
Você pode compra-lá também nas Lojas da 1 da Sul junto com outros títulos do autor.
E Aqui mais um trailer de 50 páginas animado da HQ Desterro:
 
Título: Desterro
Autor: Ferréz
I.S.B.N.: 9788560137404
Altura: 25,5 cm.
Largura: 16,5 cm.
Profundidade: 1 cm.
Acabamento : Brochura
Edição : 1 / 2012
Idioma : Português
Número de Paginas : 176
Ilustrador : Alexandre de Maio
Editora: Anadarco